transtornos alimentares

Entenda os transtornos alimentares

Os transtornos alimentares são alterações severas no comportamento alimentar de um indivíduo, desencadeando hábitos que não são saudáveis. Essa condição pode levar ao consumo compulsivo ou redução drástica da alimentação.

É um problema relacionado com a saúde mental e muito comum atualmente, se manifestando de formas diferentes e pode evoluir gradativamente. Nesse sentido, o transtorno leva a práticas altamente prejudiciais ao organismo.

A relação entre a alimentação e a saúde mental é delicada e merece atenção especial para evitar atitudes que possam comprometer a qualidade de vida. Pensando nisso, confira neste post um panorama sobre os transtornos alimentares e entenda mais sobre o assunto!

O que são os transtornos alimentares?

Os transtornos alimentares estão relacionados com transtornos mentais que fazem o indivíduo adotar hábitos alimentares incomuns e não saudáveis. Sendo assim, a pessoa pode ter perturbações que podem estar ou não associadas a distorção da imagem corporal.

É considerado um transtorno sério, pois ao manter hábitos alimentares desequilibrados existe grande possibilidade de desenvolver doenças crônicas. Além disso, contribui para a obesidade ou perda de peso repentina e perigosa.

Quais os tipos mais comuns de transtornos alimentares?

Existem diversos tipos de transtornos alimentares, que influenciam as atitudes do indivíduo para comer compulsivamente, geralmente alimentos gordurosos e calóricos, ou deixar de comer devido a possíveis aspectos psicossociais.

Veja, a seguir, os principais tipos de transtornos alimentares.

Anorexia nervosa

O indivíduo que apresenta quadros de anorexia nervosa se autoavalia com excesso de peso, o que pode não ser a realidade. Com base nessa percepção, são resistentes a ingestão alimentar, levando à massa corporal extremamente baixa, devido ao medo intenso de engordar.

Os principais sintomas são:

  • anemia;
  • distorção da imagem corporal;
  • gastrite;
  • preocupação em não ganhar peso;
  • restrição alimentar severa.

Bulimia nervosa

A bulimia nervosa leva a pessoa a comer em grandes quantidades, ou seja, apresentam episódios de compulsão alimentar. Os comportamentos compensatórios, como uso de medicamentos, laxantes, diuréticos, exercícios excessivos também são típicos das crises desse transtorno alimentar.

Os sintomas são:

  • descomodidade intestinal;
  • desidratação grave;
  • desequilíbrio de eletrólitos;
  • sangramento retal;
  • dor de garganta.

Compulsão alimentar

A compulsão alimentar é um dos distúrbios mais comuns e consiste no descontrole da alimentação, quando a pessoa ingere grande quantidade de alimentos. As crises são motivadas por frustrações ou problemas emocionais e, diferente da bulimia, a compulsão alimentar não gera comportamentos compensatórios, como jejum ou exercícios físicos.

Os sintomas são graves, como:

  • sobrepeso e obesidade;
  • doenças cardiovasculares;
  • aumento da pressão arterial;
  • diabetes.

Quais as causas dos transtornos alimentares? 

Os transtornos alimentares são causados por diversos fatores que, normalmente, estão relacionados com aspectos psicológicos, familiares, socioculturais ou neurobiológicos. Além disso, a baixa autoestima e influência dos padrões de beleza estéticos são decisivos para desencadear os transtornos.

Por interferir negativamente na saúde, no convívio social e na capacidade de desenvolver funções profissionais ou acadêmicas, os transtornos alimentares são problemas sérios que devem ser tratados com urgência.

Para tanto, o diagnóstico precoce é fundamental e deve ser feito por um psiquiatra profissional, que avalia a situação do paciente e orienta para tratamentos eficazes. Contar com esse apoio é importantíssimo para lidar com os transtornos alimentares e retomar os hábitos saudáveis.

Como você percebeu, os transtornos alimentares são problemas graves que podem prejudicar a saúde, provocando doenças crônicas e interferindo nos relacionamentos sociais. Portanto, buscar tratamento o quanto antes é essencial para preservar a saúde e a qualidade de vida.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Foz do Iguaçu!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp