transtorno de personalidade obssessivo compulsivo

Transtorno de personalidade obsessivo compulsivo: o que é?

A preocupação extrema com a organização é um dos sintomas mais marcantes do transtorno de personalidade obsessivo compulsivo. De fato, na maioria das vezes, observa-se uma paranoia pela perfeição. 

E, isto é claro, gera uma frustração enorme para a pessoa. Sem contar o quanto interfere de forma drástica nas relações sociais.

Mas, como saber quando se trata de um distúrbio psicológico? Reconheça os sinais evidentes dessa condição neste artigo. Confira!

Aspectos do transtorno de personalidade obsessivo compulsivo

Quem apresenta esse quadro incorpora uma rotina rigorosa com especial atenção à limpeza. Pois, acreditam que somente dessa forma estão livres de qualquer perigo. 

O que elas temem, afinal? Depende, boa parte delas seguem esses “rituais” como prevenção a certas doenças. Outros, porém, adotam certos hábitos para evitar exposição a alguma ameaça externa. 

Evidente, que a precaução não é nenhum problema. A não ser quando isso ocorre de forma exagerada. Confira alguns exemplos abaixo:

  • há pacientes que conferem trancas de portas repetidas vezes ao longo do dia;
  • outros têm obsessão pela simetria entre os objetos;
  • podem chegar ao extremo de se ferir: tamanha é mania com a limpeza;
  • perdem horas com esses comportamentos.
  • possuem uma personalidade obstinada e sofrem ao delegar tarefas simples;
  • em alguns casos podem acumular materiais inúteis;
  • vivem em alerta quando não acreditam ser vítimas de perseguição.

Além disso, muitos ainda têm histórico de depressão ou até síndrome de pânico. Com o tempo e ao terem essa condição revelada, tendem a se isolar. O que piora ainda mais o quadro.

Causas do transtorno de personalidade obsessivo compulsivo

De forma geral, essas pessoas são mais ansiosas e afetadas por pensamentos negativos. Assim, incorporam certas compulsões para se satisfazer ainda que de forma momentânea. 

Além disso, há situações em que o desconforto pode ter relação com algum trauma anterior. Caso do abuso sexual na infância, por exemplo. Com isso, o adulto tende a sentir incômodo sempre que se trata do tema. Ou mesmo associá-lo a algo proibido ou sujo. 

Prevalência do  distúrbio

Segundo o manual MSD essa doença afeta, hoje, entre 2,1% a 7,9% da população mundial. Ademais, o quadro é mais frequente entre homens.

Tratamento do transtorno de personalidade obsessivo compulsivo

Antes de mais nada, a pessoa precisa de apoio. Muitas vezes, ela não tem noção de que se trata de um distúrbio. Além disso, por se tratar de algo crônico, exige acompanhamento constante.

Assim, logo que diagnóstico é dado por um profissional especializado em saúde mental recomenda-se:

  • terapia-cognitivo-comportamental- focada na psicoterapia assim como exercícios para controlar os hábitos compulsivos;
  • assimilação da raiz do problema. Ou seja, busca resolver traumas que possam ter ligação com as crises;
  • conforme o caso ainda pode ser preciso suporte psiquiátrico. Além do uso de remédios específicos. Quase sempre inibidores de recaptação serotonina para amenizar a ansiedade.

 Assim, boa parte desses pacientes consegue conviver melhor. Fora isso, demonstra-se grandes êxitos ao inclui-los em grupos de ajuda. Ainda mais porque lá se discute o tema com outros na mesma condição.

O que só reduz o sofrimento mental. Desse modo há grande avanço na qualidade de vida dessas pessoas.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Foz do Iguaçu!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp